Bitcoin alcança o valor de US$ 46.285,90 (o equivalente a R$ 242.228,00), a maior cotação dos últimos três meses! Entenda tudo sobre as criptomoedas antes de considerar este tipo de investimento. Afinal, quanto mais conhecimento você tem, menos risco você corre! 

 

Por Me Poupe!

Nesse mundão de meu Deus, há um tanto de coisas que muita gente leva tempo pra tomar conhecimento. Se você já se pegou cantarolando por aí – ‘Você sabe o que é Bitcoin/ Nunca vi, nem comi/ Eu só ouço falar…’ – provavelmente também não sabe quanto vale essa ‘coisa’ de nome esquisito. Mas o Bitcoin acaba de alcançar o valor de US$ 46.285,90 (cotação em 09/08/21, equivalentes a R$ 242.228,00), a maior cotação dos últimos três meses!

Tá passada? Pois prepara o seu coração pras coisas que eu vou contar! Eu vou ensinar direitinho o que é isso e dar o caminho das pedras pra quem quiser ousar outros tipos de investimentos!

 

#PRATODOSVEREM: Nathalia Arcuri, em preto e branco, com expressão preocupada dizendo “quem tá chocada sou eu”

 

Criptomoedas, Mineradores e Blockchain: entenda o que são!

O Bitcoin (BTC) é uma criptomoeda (moeda digital descentralizada), ou seja, um dinheiro eletrônico criado dentro de um sistema econômico alternativo, onde as movimentações financeiras não têm intermediários (bancos, financeiras, corporações ou governos).

Quem “aprova” esse tipo de dinheiro são seus próprios “donos”. Essas pessoas que validam e produzem novos Bitcoins são chamados de Mineradores, que fazem parte de um sistema de registros chamado Blockchain. É nessa rede, com informações encadeadas, onde tudo acontece, ou seja, ela é o meio usado pra validar as transações feitas com Bitcoin. Tudo isso foi criado por um personagem, espécie de entidade, chamado Satoshi Nakamoto, em 2008.

 

“Eita, Me Poupe! Deixa ver se eu entendi: você está dizendo que uma pessoa fictícia criou um dinheiro virtual e convenceu outras pessoas a comprarem e movimentarem esse dinheiro?”

 

 

Isso mesmo, Padawan das Finanças! Você aprende rápido! Mas, PRESTA ATENÇÃO: a coisa parece fantasia, mas é verdade e é seguro! Como bem sugere o nome, as criptomoedas possuem criptografia, que assegura a validade das transações e a criação de novas unidades da moeda. Vale lembrar que as criptomoedas são digitais, ou seja, elas não existem fisicamente (em papel ou metal).

 

 

Principais criptomoedas

Primeira criptomoeda criada, o Bitcoin é a moeda virtual mais negociada no mundo e é considerada “porta de entrada” pra quem está interessada ou interessado em começar a investir nesse tipo de modalidade. Um dado curioso nesse tipo de compra é que quem quiser pode comprar frações de Bitcoin, e a menor unidade de medida do Bitcoin é chamada de Satoshi, em homenagem ao criador das criptomoedas.

Antes de continuar, como este é um tipo de investimento de risco (assim como qualquer investimento em renda variável) vou dar uma super dica: nesse post tem os 5 cuidados que você precisa ter antes de comprar criptomoedas.

 

 

No total, existem mais de 10 mil criptomoedas no mundo! Mas só algumas delas estão consolidadas. Além do Bitcoin, as criptomoedas mais negociadas no Brasil são o Ethereum (ETH) e o Litecoin (LTC).

E se é importante saber em quais criptomoedas apostar, mais importante ainda é saber quais evitar pra fugir de roubadas. Fique de olho e corra das Shitcoins, que são as criptomoedas que se tornaram inúteis, ou seja, sem propósito, sem valor e sem futuro.

 

Como avaliar a melhor criptomoeda

A maneira mais adequada de escolher a melhor criptomoeda pra sua carteira de investimentos é avaliar indicadores como preço, volatilidade, volume, liquidez, histórico e a usabilidade entre as criptomoedas, pois nem todas são consideradas investimentos, e analisar o seu whitepaper (que é um documento com funcionalidades, métricas e dados como evolução no mercado).

Nesse Poupecast, o professor Eduardo Mira bateu um papo pra lá de esclarecedor com as experts em criptoeconomia Kaká Furlan e Carol Souza sobre onde adquirir, como fazer a gestão dessas moedas e como avaliá-las pra descobrir qual é a melhor cripto pra você!

 

 

Exchanges

Assim como acontece com renda fixa e renda variável, que os investimentos são feitos por meio das corretoras de valores, o jeito mais seguro de comprar criptomoedas é através de corretoras. No caso das criptomoedas, as corretoras são chamadas de Exchanges.

E ATENÇÃO: embora ainda não seja um mercado regulamentado no Brasil, as maiores e principais Exchanges são a Mercado Bitcoin, a Foxbit e a Binance, mas existem outras também.

Antes de fazer transações com criptomoedas, recomenda-se pesquisar sobre as Exchanges em sites especializados como BitValor e CoinMarketCap, e é importante estar bem informada e bem informado sobre as taxas de serviços, compra, venda, transferência, saques etc. que são cobradas pelas Exchanges.

 

Como comprar Bitcoins

E como aqui a gente dá informação, pega na mão e mostra serviço, eu pedi pra nossa rainha das finanças Nath Arcuri fazer um vídeo com um passo a passo de como comprar Bitcoin em 5 minutos! Clica nele, que você vai ficar sabendo as principais Exchanges que a Nath indica e vai aprender o que fazer dentro da plataforma pra conseguir comprar sua criptomoeda.

 

#PRATODOSVEREM: Nath Arcuri, com cabelo preso, e no estúdio, forma um coração com as mãos e diz “Obrigada”

 

ETF de Bitcoin

E, pera aí! Calma, que ainda não acabou. Se você quiser entender como é possível adquirir Bitcoin de outra forma, nesse post eu falei sobre os ETFs de criptomoedas, que mira no rendimento que as criptomoedas têm pra buscar a rentabilidade do fundo – e o lucro de quem investiu nele. ETF é uma sigla pra Exchange Traded Funds (em português, ‘fundos negociados em bolsa’), e no Brasil existe um ETF: de Bitcoin.

E se você ficou amarradão nas criptomoedas, a titia aqui lembra que quanto mais você se informar e estudar, mais preparado você estará pra decidir entre as opções desse investimento que é de risco, mas é a cara do futuro! Afinal, quanto mais conhecimento você tem, menos risco você corre!


cripto sem medo - curso gratuito