Pra muita gente, investir em renda variável pode significar um verdadeiro TERROR: a incerteza das oscilações, a possibilidade de perdas altas, a confusão com o caldeirão de letrinhas… Ai que frio na espinha!

E se esse é o seu caso, vamos começar a mudar isso hoje e perder de vez o medo? Depois disso, com dedicação e estudo, quem sabe você já não estará investindo na Bolsa, assim, como num passe de mágica? 

AH-QUE-ABRACADABRA-DAS-AÇÕES!

Por Me Poupe!

Pra começar a arregaçar as mangas e varrer esse pavor da renda variável pra longe, vamos direto na ferida: será que o medo real é só daquilo que falamos ali em cima ou é simplesmente de PERDER DINHEIRO INVESTINDO?

A maioria das pessoas costuma ter medo da Bolsa de Valores por pensar que ela pode causar grandes perdas financeiras e, Me Poupeira! e Me Poupeiro!, isso é verdade. Por ser um investimento de risco, os ganhos, em curto prazo, podem ser altos, assim como as perdas.

Pois é, e com a bruxa solta por aí subindo e descendo a bolsa, quem tem medo da renda variável acaba caindo em um desses feitiços:

1. Feitiço “Sim Salabim traz um dividendo pra mim”: quem está sob o efeito dessa magia começa a investir sem nunca ter aprendido nada sobre a bolsa de valores, por isso, perde dinheiro;

2.Feitiço da Paralisação: por falta de conhecimento nesse perfil de investimento, o enfeitiçado passa a ter pensamentos estranhos de que renda variável não é pra todo mundo e não consegue nem se mexer por não saber como começar.

Natalia Acuri

#PRATODOSVEREM: A Bruxa Má, do Mágico de Oz, em pé e dizendo “Não posso esperar pra sempre pra conseguir esses sapatos”


Seja qual for o feitiço que possa estar te impedindo de ganhar dinheiro com renda variável, estamos aqui pra ajudar com o antídoto: A POÇÃO DO CONHECIMENTO VARIÁVEL ME POUPE! A receita é mágica e você pode preparar em sua casa ou castelo mal-assombrado usando o Caldeirão de sua escolha. Ah, e rende! Ô se rende!

Então, bora jogar o feitiço contra o feiticeiro?


POÇÃO DO CONHECIMENTO VARIÁVEL ME POUPE!

 

Passo 1: Prepare o caldeirão 

Antes de começar, você vai precisar olhar pra dentro da sua própria cabeça e entender se esse caldeirão tá preparado ou não pra aumentar sua receita com renda variável.

“Mas como assim, Me Poupe!? Renda variável não é pra todo mundo?”

Sim e também não. Saber mais sobre a Renda Variável irá te libertar do medo de investir nesse tipo de aplicação, mas isso não significa que você deva fazer isso. A decisão de investir ou não precisa estar alinhada com seus objetivos e também com seu PERFIL DE INVESTIDOR.

O perfil de investidor é um teste que TODAS as corretoras de valores oferecem gratuitamente quando você abre uma conta. Ele serve para traçar o seu nível de tolerância a riscos, dessa forma, a sua corretora poderá indicar investimentos que estão mais em linha com você. O resultado indicará se você é um investidor mais conservador, moderado ou arrojado – tem mais sobre esse assunto aqui.

Então, separa o chapéu seletor, acesse sua corretora, responda o teste pra descobrir o seu perfil e bora pro segundo passo.

 

Natalia Acuri

#PRATODOSVEREM: Harry Potter sentado no Salão Principal, vestindo o chapéu seletor que definirá a que casa ele pertence. Na cena, o chapéu está dizendo “Difícil, muito difícil”

 

Passo 2: Acrescente sangue-frio 

Esse é um ingrediente difícil de conseguir, mas é ESSENCIAL pra sua receita funcionar, afinal, sem sangue-frio como você conseguirá lidar com os altos e baixos da Bolsa de Valores? Haja emoção!

Pensa aqui comigo: se sua ação sofresse uma baixa, você conseguiria manter a calma? Se você respondeu NÃO, saiba que ENTENDER como a Bolsa funciona é o segredo pra tolerar o sobe e desce. Ou seja, ao invés de especular, coloque-se numa posição mais segura: a de investidor. Aprenda a analisar os gráficos e, dessa forma, você começará a enxergar as oscilações de outra maneira: como oportunidades ou indicadores.

Ah, e o mesmo vale para o inverso: não saia comprando ações em momentos de euforia. Sim, Me Poupeira! e Me Poupeiro!, nós estamos de olho nessa mistura de sentimentos que pode rolar no seu caldeirão e temos uma magia pra isso: é só repetir 5X “HOCUS POCUS FOCUS” – mantenha o foco não só na oscilação da bolsa, mas na SUA também.

 

Passo 3: Adicione Maçãs (mas desvie das envenenadas) 

Agora você vai começar a trabalhar nos ingredientes do caldeirão, ou melhor, nas ações de sua carteira. E uma dica muito importante é a seguinte: evite as maçãs envenenadas!

Algumas pessoas costumam escolher ações mais baratas entendendo que será uma boa forma para lucrar, mas nem sempre isso acontece. As melhores ações são aquelas de empresas que, no cenário geral, costumam evoluir e seguem aumentando os lucros de seus investidores.

Existem muitos indicadores disponíveis para encontrar as boas maçãs, mas selecionamos esses dois aqui pra você ficar de olho:

– RECEITA: quanto maior ela for, mais chances você terá de lucrar.
– DÍVIDAS: empresas também podem ter dívidas e, quanto maiores, mais difícil será para pagar, o que pode acabar impactando de forma negativa em seu lucro.

Se você quiser aprender ainda mais sobre como selecionar boas ações com um especialista, que tal aproveitar as últimas horas de inscrições abertas do curso Minha Carteira Número 1 com o Prof. Mira? Só correr aqui!

 

Passo 4: Tempere antes de ferver 

Já falamos muito sobre como a queda da Bolsa de Valores pode ser uma oportunidade para investir, então, fique atenta e atento aos momentos em que ela estiver morna ou gelada.

Quando a Bolsa está em baixa, significa que é possível que algumas ações também caiam, ou seja, tenham o seu valor reduzido. E a partir daí, a conta é simples Me Poupeira! e Me Poupeiro!: comprar as ações no momento de queda, antes que elas comecem a ferver, dará mais margem de lucro pra você.

Por isso, se você não estiver na Bolsa, aproveite pra estudar e avaliar a compra de ações (se fizer sentido com suas metas), e se já estiver, mantenha a calma e lembre-se do passo 2: sangue frio e “Hocus Pocus Focus”. 

 

Passo 5: Diversifique os ingredientes 

Sabe aquele ditado que diz que não se deve colocar todos os ovos na mesma cesta? Aqui é igual, pra receita da nossa poção ser um sucesso e render bem, é importante combinar diferentes ingredientes nesse caldeirão: ações diferentes para uma carteira diversificada.

 

Natalia Acuri

#PRATODOSVEREM: Uma bruxa, diante de um caldeirão, se aproxima pra contemplar a “receita” que está fazendo. O caldeirão está soltando uma fumaça verde e a Bruxa tem um olhar malígno.


Isso é importante para que, caso uma de suas ações não se saia muito bem, as demais possam proteger o seu lucro ou minimizar os danos. Ah, e com uma estratégia bem planejada de diversificação, você pode conseguir traçar rotas para atingir seus objetivos com mais facilidade e rapidez.

Tem um post inteirinho dedicado a isso a um clique de distância: aqui.


Com esse último passo, sua Poção do Conhecimento Variável Me Poupe!  está pronta e já pode ser consumida sem moderação – e dividida também, viu? Aproveita pra mandar esse post pra quem você conhece e pode estar precisando de uma poção dessas.

Ah, e antes de partirmos para a produção do nosso próximo conteúdo especial de Halloween, já deixamos a dica: se você ainda não se inscreveu em nosso site pra receber o Guia gratuito que vai te ajudar a exterminar todos os gatilhos de investimento, corre aqui!

Até amanhã!

 

 

Você também pode se interessar por:
Fuja do Frankenstein das dívidas: 4 hábitos para evitar!
– Aprenda a identificar os vampiros do seu orçamento
Os 4 fantasmas que impedem seu enriquecimento
Quiz: Se sua vida financeira fosse um filme de terror, qual seria?




Cadastre-se para exterminar os gatilhos