7 exemplos de Adriana Barbosa, do PretaHub, para seguir

20 de novembro | 2021

Adriana Barbosa, criadora da Feira Preta e CEO do PretaHub, é uma empreendedora de impacto… E bota impacto nisso! Só em 2019, a Feira Preta gerou mais de 1,5 milhão de reais em vendas e mais de 300 postos de trabalho. Além disso, Adriana está na lista das 51 pessoas Negras mais influentes DO MUNDO!

Por Me Poupe!

Como você pode imaginar, mepoupeira e mepoupeiro, a história da Adriana daria um mestrado em sevirologia, que é a arte de se virar pra sair de uma situação complicada.

E, pra você conhecer mais sobre essa jornada de empreendedorismo que cria oportunidades, transforma a sociedade e muda o mundo, eu listei aqui 7 lições da Adriana no Mulheres que Mudam o Mundo que você pode levar pra SUA jornada! Mais do que isso: são verdadeiros exemplos pra você seguir!

AH! Ainda não viu o episódio dela no Mulheres que Mudam o Mundo?? Eu vou deixar lá no fim do post pra você ver!

1. Tem algo errado aqui!

Quem empreende com propósito tem um momento de uma faísca de insatisfação que gera uma explosão de inconformismo. Nossa, foi até poética essa frase, vou anotar aqui…

Bom, essa faísca pra Adriana foi quando ela percebeu que, nas baladas de black music que ia, todo mundo que frequentava era negro. Quem trabalhava na produção, também. Mas, no fim da noite, o dinheiro não ficava na mão dessas pessoas.

Tinha algo errado ali, e ela percebeu que poderia fazer algo para mudar. E você: qual é a coisa que você já percebeu que está errada, e que VOCÊ pode mudar?

#PRATODOSVEREM: Nathalia Arcuri tocando na cabeça, com cara de “entendeu?”

2. Não tem? Vamos criar!

Não é porque algo sempre foi feito de um jeito que precisa continuar sendo, ou porque não existiu até agora que nunca existirá. Uma pessoa empreendedora é uma resolvedora de problemas, uma criadora de soluções!

Adriana percebeu que faltava um lugar que contasse a história negra, tivesse a cultura negra e incentivasse os empreendedores negros. Foi assim que ela decidiu criar a Feira Preta, mesmo sem saber todas as coisas.

Afinal, mestre em sevirologia, Adriana sempre esteve disposta a ir atrás das respostas que ainda não tinha, em vez de deixar oportunidades passarem. Um exemplo que ela conta disso foi quando uma marca de cosméticos criou um sabonete especialmente para peles negras, e a empreendedora foi buscar patrocínio no lançamento, mesmo sem nunca ter feito isso. Resultado: não apenas conseguiu o patrocínio, como aprendeu a fazer propostas desse tipo e negociar.

É como eu sempre digo: se você não sabe algo, é só aprender.

Nathalia Arcuri concentrada, falando pausadamente "simples"

#PRATODOSVEREM: Nathalia Arcuri concentrada, falando pausadamente “simples”

3. Busque ajuda – e ajude também!

Ninguém chega muito longe sozinho. E você não precisa empreender sozinha!

Existem inúmeras organizações que existem justamente pra ajudar empreendedoras e empreendedores com as mais variadas questões. Além disso, as dúvidas e desafios que você tem hoje provavelmente já foram as mesmas de pessoas que estão onde você quer chegar!

Portanto, se der de cara com um caminho que parece sem saída, peça ajuda! Você pode procurar essas organizações, ou entrar em contato com alguma empreendedora ou empreendedor que você conhece e admira. Ou, ainda, conversar com outras amigas que também estão empreendendo, porque elas podem apontar saídas que você não tinha pensado ainda!

Mas… Já parou pra pensar que VOCÊ pode ser a empreendedora e o empreendedor que alguém admira? SIM, mepoupeira e mepoupeiro, você também tem sua cota de aprendizados e de conselhos pra dar. Por isso, ofereça ajuda quando ver alguém que está com dificuldades.

Nathalia Arcuri estendendo a mão, como se oferecesse ajuda

#PRATODOSVEREM: Nathalia Arcuri estendendo a mão, como se oferecesse ajuda

No Mulheres que Mudam o Mundo, conhecemos também a Ana Claudia Silva, que é fundadora da Afra Design, primeira papelaria de representatividade no Basil, e ela vê a Adriana como uma mentora nos negócios. E Ana Cláudia garante que os conselhos dela foram importantíssimos para a sua caminhada no empreendedorismo: “ela me deixou uma empreendedora muito forte”.

Portanto, empreendedora maravilhosa e empreendedor maravilhoso, peça ajuda e ofereça ajuda. Essa é uma excelente forma de fortalecer sua comunidade!

4. Dá vontade de desistir? Dá!

Um dos momentos que você provavelmente mais vai se identificar assistindo o episódio da Adriana Barbosa no Mulheres que Mudam o Mundo é quando a Nath pergunta se ela já teve vontade de desistir… E a resposta: “todo dia!”

Afinal, empreender é eita atrás de eita. E, se já é mais difícil pra mulheres empreender, pra mulheres negras é mais ainda.

Duvida?

#PRATODOSVEREM: Nathalia Arcuri apontando para a tela com a Margarete e falando “duvida?”

Segundo um levantamento do Sebrae, 36% das empreendedoras negas no Brasil tiveram que parar TOTALMENTE as atividades em 2019 por conta da pandemia, enquanto 21% das empreendedoras brancas precisaram fazer isso.

Portanto, dá, SIM, vontade de desistir… E pouca gente fala sobre isso, mas você precisa saber que é normal bater um desânimo. No entanto, quando ele bater, lembre-se que descansar é muito diferente de desistir. E, na maioria das vezes, você só precisa de um descanso para recuperar as energias e seguir mudando o mundo!

5. Calcule os riscos antes de tomar uma decisão

E, já que falei que a gente também precisa falar sobre os perrengues de empreender, a Adriana tem uma história que é um master blaster perrengue.

Em 2016, quando a Feira Preta completou 15 anos, ela decidiu levá-la pra um pavilhão maior! Afinal, já tinha um público que ia de 15 a 20 mil pessoas, e era hora de ter espaço para crescer mais ainda.

Mas… Justo nessa edição, foram menos de 5 mil expositores pagantes. Resultado: uma dívida que durou três anos e uma depressão.

Por isso, calcular seus riscos e avaliar bem todos os cenários é essencial pra você se preparar pra qualquer um deles, tanto os bons quanto os ruins… E até os que parecem inimagináveis. Afinal, a Adriana Barbosa com certeza se planejou pra esse evento, mas o cenário final foi totalmente fora do esperado!

Essa é a melhor forma de enfrentar seu medo e reduzir os riscos. Veja bem, eu disse REDUZIR, porque os riscos sempre vão estar ali. O que pode mudar é a sua forma de lidar com eles!

#PRATODOSVEREM: Nath Arcuri com as mãos na cabeça dizendo “UAU “

6. Eduque seu mercado

Adriana Barbosa percebeu que, para a Feira Preta existir e atingir seu potencial, precisava fazer um trabalho de base. Ou seja, começar pelo começo, educando o mercado e a sociedade!

Era preciso formar não apenas empreendedores negros, mas consumidores dessas pessoas, além de instruir empresas pra trabalhar com inclusão e equidade racial.

E como fazer isso tudo? Com parcerias e programas que ajudassem a ocupar essas lacunas. Por exemplo: precisa capacitar os empreendedores e ajudá-los a desenvolver alguma habilidade? Uma parceria com uma organização que tenha o mesmo propósito pode ajudar. Precisa de dados para dar suporte em algum momento? Dá pra fazer uma pesquisa e consegui-los.

Tudo que o mercado não tinha mas precisava ter para que a Feira Preta impactasse o maior número de pessoas e mudasse as vidas dos empreendedores pretos, Adriana Barbosa deu um jeito de conseguir. E foi dessas demandas que nasceu o PretaHub!

#PRATODOSVEREM: Nathalia Arcuri orgulhosa batendo palmas

7. O poder de adaptação

Em 2020, a Adriana decidiu dar mais um grande passo com o PretaHub e criou um espaço de coworking! Mas, antes mesmo da pandemia, já teve um problemão: uma chuva forte causou uma inundação em todo o local. E, depos, veio o coronavírus. Só faltou uma praga de gafanhotos, basicamente…

Mas ela foi rápida para se adaptar a tudo isso, e o lugar que foi inicialmente pensado pra ser um coworking virou um espaço para apoiar o empreendedor negro na transformação digital! Afinal, como você sabe, 2020 exigiu isso de todos os empreendedores, né?

E foi graças a esse poder de adaptação e essa capacidade de mudar rapidamente de rumo que os empreendedores negros têm, hoje, um espaço com acesso à internet e todos os equipamentos que precisam pra digitalizar seus negócios e alcançar ainda mais gente com seus negócios, usando a internet!

Moral da história: apesar de não ser a ideia inicial, essa solução permite que o impacto do PretaHub seja ainda maior!

#PRATODOSVEREM: Nathalia Arcuri olhando para a câmera e piscando com um olho só

Adriana Barbosa no Mulheres que Mudam o Mundo

Agora me conta, mepoupeira e mepoupeiro: é eu não é pra acompanhar essa mulher de perto e acompanhar cada passo que ela dá enquanto muda o mundo??? Adriana Barbosa é uma verdadeira potência empreendedora!

E eu sei que você quer aprender ainda mais com ela. Por isso, já trouxe aqui mesmo o episódio que ela participa em Mulheres que Mudam o Mundo! Além disso, neste link tem uma versão estendida da entrevista que a Nath fez com ela, pra você ouvir no Poupecast.

Agora, me conta nos comentários: qual é o exemplo da Adriana Barbosa que você vai levar PRA VIDA??

Até a próxima, e lembre-se: o primeiro passo pra mudar o mundo é mudar o SEU mundo.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Claudia.- 13 de January | 2021

Um prazer escutar a historia desta mulher maravilhosa, forte e poderosa. Eu gostaria muito fazer a misma coisa em meu país. Goste de mais de ouvir no poupecast. Um abrazo muito forte desde Montevideo - Uruguay, voces me inspiran. Claudia.- P.D. sento muito os erros que puderem acontecer na escrita....