Depois de 77 dias sem aumentos, a Petrobrás anunciou um reajuste de preços da gasolina e diesel junto às refinarias! Entenda tudo sobre essa alta e como ela impacta a vida de quem tem (ou não) um automóvel. 

Por Me Poupe!

Na última terça-feira (11) a Petrobrás anunciou que os preços da gasolina e do diesel serão reajustados nas refinarias. Segundo a estatal, o preço médio de venda da gasolina passará de R$3,09 para R$3,24 por litro, o que representa um aumento de 4,85%. 

Já o valor do diesel sobe de R$3,34 para R$3,61 por litro, uma alta de 8,08%. Desde Janeiro de 2021 a gasolina já acumula uma alta de 77,04%.

PARATODOSVEREM: Nath Arcuri com cara de brava, apontando a Margarete para a câmera e emitindo um gesto de xingamento.”. ”.

PARATODOSVEREM: Nath Arcuri com cara de brava, apontando a Margarete para a câmera e emitindo um gesto de xingamento.

Com todos esses dados, você deve estar se perguntando: COMO É QUE ISSO IMPACTA O MEU BOLSO?

Ainda segundo a estatal, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor passará de R$2,26, em média, para R$2,37 a cada litro vendido na bomba, ou seja, uma variação de R$0,11 por litro. 

A sensação que fica é de que o dinheiro reservado para abastecer já não completa mais o tanque faz tempo, não é?

AH-QUE-FESTA-DO-TANQUE-FURADO!

Quem segura mais esse aumento do preço?

É nessas horas que quem nunca pensou em vender o carro começa a ficar com aquela cara de pastel, se sentindo entre a cruz e a espada, né?! E vale mesmo avaliar qual a melhor saída: manter o carro, tirar a bike do depósito, usar transporte público, alugar um veículo ou usar os apps de mobilidade?

“Me Poupe!, sabe que pra mim não muda nada? Não tenho carro, sempre achei muito caro e também não gosto de dirigir com o trânsito infernal das cidades!”

Bom, quanto a isso você até que tem razão! Mas e se dissermos que, no fim, todo mundo acaba pagando um pouco dessa conta? Logo mais a gente explica isso! Antes, vamos entender por que raios a gasolina está tão cara.

Por que tão caro, Me Poupe!?

Vou começar trazendo uma (talvez a maior) verdade: a alta da gasolina tem sido impulsionada pela desvalorização do real diante do dólar

Quanto mais valorizado o dólar, mais cara sai a gasolina, já que o valor do petróleo é atrelado ao dólar. Sim, temos um impostor entre nós – mas ele não está só! Outra coisa que impacta é o preço do petróleo no mercado externo que, com a economia do mundo voltando a girar e o aumento na busca do petróleo (que é uma commodity), o preço é puxado lá pra cima.


#PRATODOSVEREM: Nathalia Arcuri tocando na cabeça, com cara de entendeu
#PRATODOSVEREM: Nathalia Arcuri tocando na cabeça, com cara de “entendeu?”

Mas quem define o preço da gasolina?

O preço da gasolina varia de estado pra estado, cidade pra cidade, posto pra posto e até de um dia pro outro! São algumas variáveis que causam essas diferenças no valor e definem o seu preço. Além da explicação dada acima – o dólar, o petróleo e a Petrobras – saber a composição do preço do litro também ajuda a entender melhor o que está acontecendo. Então, presta atenção!

Composição do preço do litro da gasolina

A maior fatia desse bolo fica, é claro, com a própria Petrobrás. Em seguida vem os famigerados impostos, que não é nenhuma  novidade pra ninguém, pois inclusive os percentuais são praticados já há alguns anos. 

O ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), que é um imposto estadual (com alíquotas que variam em até 30% entre os estados brasileiros) tem 27,6% de peso sobre o valor nas bombas. Isso explica os preços da gasolina serem diferentes de uma cidade pra outra, mas não é o que justifica os aumentos excessivos dos últimos tempos.

Na sequência, estão o custo do etanol anidro (usado na composição da gasolina): 16,9% do preço; mais impostos – CIDE, PIS/PASEP e COFINS: 11,5%; e os custos de distribuição e venda: 10,4%.

No fim, todos pagam a conta!

Mesmo quem não tem carro, provavelmente usa carros de aplicativos de mobilidade e até mesmo o tradicional táxi. Pois então, com os aumentos sucessivos no preço da gasolina, os motoristas estão vendo suas margens de lucro serem diretamente impactadas, comprometendo a operação e valores (alguns desistem de corridas, diminuindo a oferta de carros disponíveis).

Ah! E um “spoiler alert”: o aumento de 8% no diesel pode afetar também o valor das passagens de ônibus em todo o Brasil. De acordo com a NTU (Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos), o valor médio das tarifas deve sofrer um aumento de até 2,2%. Agora só resta esperar a revisão tarifária dos ônibus, que acontecerá ainda neste primeiro trimestre do ano, para saber, enfim, qual será o impacto do diesel (e da inflação) no valor das passagens em 2022.

Pra fechar, vem conferir o que você pode fazer pra gastar menos com essas insistentes altas da gasolina.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Me Poupe! (@mepoupenaweb)