Invasão Patati Patatá: finanças para crianças

12 de outubro | 2021

Chegou o Dia das Crianças, o momento mais fofo do ano e nós, a Me Poupe! e o Patati Patatá, não víamos a hora de chegar esse dia.
Sim, você leu certo: tá rolando a invasão mais alegre do Brasil no site da Me Poupe! com PATATI PATATÁ!

Pra provar que investimento também é papo pros pequenos, a dupla mais amada do Brasil passou por aqui pra tirar dúvidas sobre educação financeira pra crianças. Fica aqui nesse post que vai ser sucesso! AH-QUE-FESTA-DA-RIQUEZA-INFANTIL
 

 

Por Me Poupe! e Patati Patatá

Antes de tudo, precisamos falar que é uma HONRA-DO-SUVACO-COLORIDO receber essa dupla por aqui e que está até um pouco difícil conter a alegria e focar em responder às perguntas que eles fizeram pra gente. Mas nosso time tá empenhado em te ensinar como falar de dinheiro com as crianças pode ser algo divertido.

Vamos começar lembrando que não é muito comum que educação financeira seja considerada uma necessidade desde a infância. As crianças, além de desestimuladas a falar sobre finanças, às vezes crescem com uma visão negativa do dinheiro porque, sem perceber, é comum os adultos repassarem alguns costumes ruins para elas.

Você já deve ter ouvido alguém dizer que “dinheiro é sujo”, né? Pois é, ouvimos tanto isso que colocamos na nossa cabeça e passamos a tratar o dinheiro como um tabu. Então, já vamos começar esse papo mudando a chavinha: dinheiro não é sujo, não é tabu!

O dinheiro é um meio para conseguir conquistar suas metas, metinhas e metonas e quanto mais cedo as crianças se derem conta disso, mais oportunidades elas terão pra se tornarem adultos responsáveis e saudáveis financeiramente.

Então, agora que já está claro que criança e dinheiro combinam, por onde vamos começar?

– Spoiler Alert!!! Educação financeira é lição de casa! Clique aqui

Aliás, essa foi a primeira pergunta da dupla dinâmica (é muita sinergia, gente)!


Comece dando o exemplo

Olha só, como é que o Patati vai ensinar o Patatá a comprar menos sorvete e guardar dinheiro pra viagem que eles tanto querem, se ele também tá comprando muito sorvete?

E você também, Me Poupeira! e Me Poupeiro!, como vai ensinar planejamento e organização financeira para seu filho se você não consegue controlar o seu orçamento, poupar e investir?

As crianças aprendem muito rápido e, muitas vezes, só pela observação. Então, seja um BOM EXEMPLO pra elas. 

Próxima pergunta?

 

PATATI PATATÁ: “Me Poupe!, educação financeira é importante só pra ensinar a ‘mexer com dinheiro’?”

 

NÃO!
A educação financeira é importante pra muito mais do que isso. A gente sempre fala por aqui que o dinheiro pelo dinheiro não tem valor, é só papel. O dinheiro precisa ter um nome, um destino, um motivo pra existir.

Por exemplo, porque o Patatá quer poupar dinheiro? O que ele vai querer fazer com esse dinheiro? Ele e Patati querem fazer uma viagem muito divertida, então o nome do dinheiro deles é “A grande viagem divertida do Patati Patatá”!

Quando criamos metas (não importa o tamanho delas), o dinheiro passa a ter um significado diferente e deixamos de olhar pra ele como um fim. Ele é um meio. Além disso, quando ensinamos as crianças a ter esse olhar, facilitamos que elas aprendam conceitos muito importantes pra vida toda. Ah, ficamos tão empolgados que vamos até listar esses conceitos, olha só: 

 

– Planejamento: 

Só de começar a pensar no futuro e criar as metas, metonas e metinhas a criança já está começando a dar passos para aprender a se planejar. E você sabe muito bem que planejamento é uma das chaves pra enriquecer licitamente, pra ser mais feliz na carreira e nos relacionamentos… Só tem vantagem!

 

– Paciência e Espera: 

Investir e poupar são práticas que cobram de nós certa espera. É  importante pensar a longo prazo, planejar o futuro e ter paciência e disciplina pra chegar lá.

Não existe investimento milagroso que vá te trazer ganhos imensos muito rápido e isso faz com que muitas pessoas sequer comecem a poupar ou investir.

Ensinar as crianças que elas não terão sempre o que querem na mesma hora é muito importante pra evitar que elas se tornem  adultos frustrados, desses que não conseguem nem começar… 

 

– Finitude:

A organização e controle das finanças é também um caminho para a compreensão da finitude.

“Mas Me Poupe! como assim?! O que eu tô ensinando, pelo amor?”.

É simples, a finitude significa que o dinheiro não dura pra sempre. Isso facilita que a criança entenda como fazer escolhas, se familiarize com a ideia de PRIORIZAÇÃO e entenda o valor do dinheiro. E isso pode ser feito usando o método da comparação: por exemplo, em alguns momentos o Patati e o Patatá tiveram que escolher entre comprar chapéus ou sapatos novos, porque eles sabem que o dinheiro é o mesmo pra tudo (um orçamento, várias metas) 😉

 

– Frustração: 

Calma, eu sei que dói ver os pequenos frustrados, mas acredite em nós, aprender a lidar com a frustração pode ser uma das melhores coisas a acontecer com uma criança.

Você sabe que a Me Poupe! nasceu de uma frustração, não sabe? A Nath perguntou pros pais, quando era pequenininha, se ela tinha dinheiro guardado e eles disseram que NÃO. Olha só o que aconteceu… aprendeu a investir e está aqui ajudando a nação toda!

O Patati e o Patatá também já devem ter passado por frustrações que fizeram com que eles pudessem ser cada vez mais criativos – e olha só como eles estão também!

Então, fique tranquila e tranquilo, será melhor que você possa ensinar isso para o seu filho de maneira controlada e em um ambiente seguro, pra ela ou ele poder enxergar alguns dos nãos que a vida traz, como oportunidades.  

 

– Empreendedorismo:

Você sabia que por trás da história do Patati Patatá existe um empresário de sucesso, né? Claro que sim! E pra chegar onde eles chegaram só foi possível com muito esforço, dedicação, criatividade e perfil empreendedor.

E a educação financeira pode abrir portas para as crianças explorarem seus talentos e desenvolverem o espírito empreendedor. Já ouviu falar da criançada que queria moedinhas extras pro cofrinho e aprendeu a vender biscoitinhos? Desenhos? Olha, a gente te conta que só nos nossos Jornadeiros já apareceram tantos casos (AH-QUE-ORGULHO!).  

 

PATATI PATATÁ: “Muito bem, Me Poupe!. E que dicas práticas vocês podem dar pra ensinar as crianças em casa?”


Que bom que vocês perguntaram, queridos Patati Patatá! Agora é a hora da LIÇÃO DE CASA, mas essa deixamos pra outro post. Tá curiosa ou curioso? Então já clica aqui e vem que a turma toda tá lá!

– Educação financeira pra crianças: fazendo a lição de casa – Clique aqui

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja o primeiro a deixar seu comentário