Pode comemorar, Me Poupeira! e Me Poupeiro!. O maior reality financeiro do mundo já está no ar! Clica aqui se você ainda não assistiu à estreia.  Essa é a terceira temporada do programa que tem como missão tirar o pé da jaca não apenas dos participantes, mas também do público que vai acompanhar os episódios. Ah, que festa!

Por Me Poupe!

Caso você ainda não saiba do que estamos falando, a Nath vai acompanhar de pertinho a vida de 3 pessoas – cada uma durante 4 semanas – e fazer uma revolução financeira na vida delas. A nossa musa das finanças vai investigar a fundo a relação dos participantes com o dinheiro, mostrando apuros, problemas financeiros cabeludos e a melhor forma de fugir deles!

O objetivo do reality é ajudar essas pessoas a saírem das dívidas para entrar no mundo dos investimentos, seguindo o Método Original N.A, que já mudou a vida de mais de 40 mil pessoas ao redor do mundo.

Para essa edição, foram mais de 1 milhão de inscritos e 3 endividados selecionados.

#PARATODOSVEREM: Nath Arcuri fazendo um coração com as mãos e dizendo “muito obrigada”.

E no primeiro episódio da temporada, você terá o prazer de conhecer a Tainá – mais conhecida como malabarista de dívidas. Isso porque ela coleciona nada mais, nada menos que 10 cartões de créditos – com muita dívida acumulada, é claro (o choro de desespero é livre!). 

E como diz aquele poeta famoso “é com os erros (dos outros) que se aprende”, nós estamos aqui pra te ajudar a não cair nas mesmas ciladas e nem se atolar em dívidas de cartão de crédito, como a Tainá fez. 

E para dar início a desfudê[email protected] à nível nacional, queremos que você conheça um pouco sobre a nossa primeira participante. 

Com 25 anos, Tainá é gerente de call center e moradora do Itaim Paulista, na Zona Leste de São Paulo. É solteira e tem uma filha de 4 anos. Quer saber mais sobre a história dela? Já clica aqui pra assistir o primeiro episódio que tá disponível no canal da Me Poupe!

E como não se fala em outra coisa a não ser a cena em que a Tainá corta TODOS os seus cartões no meio (eita, olha o spoiler!), é sobre isso que vamos tratar aqui, afinal, muita gente tem dúvida se o cartão de crédito é vilão ou mocinho, e a nossa resposta é: depende! 

CARTÃO DE CRÉDITO – DE MOCINHO A VILÃO

Quando usado de forma inteligente e com cautela, o cartão pode sim ser uma ferramenta muito útil no dia a dia, podendo nos ajudar a acumular pontos, que se transformarão em milhas e depois em prêmios, viagens, cashback…

Mas tem muuuuuita gente que é capaz de transformar o cartão de crédito em um dos maiores vilões que suas finanças podem encontrar, seja pelo descontrole na hora de comprar ou pela dificuldade na hora de pagar.

E o real motivo é que tem muita, mas MUITA gente, que gasta muito mais do que pode com esse pedaço de plástico em mãos, e depois se embola em juros e mais juros. Isso tem nome: dívida. Como foi o caso da Tainá.

E se você ainda não sabe o prejú que isso pode causar, presta atenção nisso que vamos falar agora.

Dívida do cartão de crédito é uma das mais cruéis, porque os juros são altíssimos! Você pode ver no site do Banco Central o quanto cada operadora cobra. Mas, pra ter uma ideia, podem chegar a até 790,53% AO ANO.

#PraTodosVerem: Nath com cara de assustada, segurando um extrato bancário e dizendo “quem tá chocada sou eu!”

Calma! O número é assustador, mas nós queremos te ajudar pra que você nunca precise ver a cara dele. Então, pega o caderninho e anota essas dicas! 👇

# Como evitar dívidas com cartão de crédito?

Me Poupeira! e Me Poupeiro!, você viu que o cartão de crédito é implacável nos juros e o resultado pode ser um baita de um endividamento. Por isso, a melhor forma de evitar dívidas no cartão de crédito é…

Não fazendo dívidas no cartão de crédito!

Sim, é isso mesmo que você leu. Quando você tem sua vida financeira bem planejada, já definiu suas metas e sabe como controlar os gastos, o endividamento fica beeeeem longe. Mas isso não quer dizer que você não possa mais ter cartão de crédito, porque, como já dissemos lá em cima, sabendo usar, ele pode ser um grande aliado pro seu enriquecimento.

Afinal, é impossível não gastar dinheiro: no mínimo, você tem que comprar comida, certo? No entanto, se seu cartão oferece algumas vantagens como acumular pontos ou ter algum tipo de cashback, ele pode te ajudar e muito a economizar.

Xiiii… quer dizer que você já tem dívida? Então, de olho bem aberto para as próximas dicas!

# Pagar o mínimo do cartão de crédito: será que vale a pena?

Alguns cartões de crédito oferecem a opção de parcelamento de fatura, o que significa que a fatura não será totalmente quitada, ou seja, o que você não pagou nesse mês vem no próximo, com juros, e mais os gastos do próximo mês.

Vamos a um exemplo prático! A média de juros – ao mês – do rotativo do cartão de crédito é de 11,32% (no site do Banco Central você pode ver o de todos cartões).

Agora, digamos que você receba R$ 3.000,00 por mês e a fatura atual do seu cartão de crédito seja de R$ 2.500,00. Mas além disso, você também precisa pagar aluguel, contas de consumo e outros gastos. Se você optar por pagar o mínimo, neste caso, vai ser de 15% (essa porcentagem também muda de acordo com cada operadora). Então, você pagou R$ 375,00. Ufa, coube no orçamento!

Mas será que vale a pena?

#PraTodosVerem: Nath olhando para uma moça ao seu lado e dizendo “eu tenho crédito comigo mesma!”.

# Parcelar a fatura: fazer ou não fazer? Eis a questão!

Se embolou com as compras, a fatura veio altíssima e não tem uma fonte extra de dinheiro pra garantir o pagamento? Então, parcelar a fatura pode ser uma opção a ser considerada. Até porque, quando você escolhe fazer isso, já tem em mente o quanto vai ter que pagar até quitar a dívida.

Mas atenção! Achou que ia ser assim, mamão com açúcar? Olha os juros chegando aí pra deixar tudo amargo. 

Vamos usar a média de 7,2% ao mês e o mesmo valor da fatura pra simplificar: R$ 2.500.

Suponhamos que você tenha parcelado a fatura em 12 vezes, totalizando R$ 318,12 para pagar mensalmente durante um ano. No fim, serão R$ 1.317,44 de juros – ou seja, quase 53% do valor original da sua fatura. 

Recapitulando: o parcelamento pode ser uma alternativa pra quem já está enrolado nos juros rotativos, pois pode pagar o mínimo e depois escolher parcelar. Como os juros são menores e o valor é fixado assim que você faz o parcelamento, essa opção pode ser uma saída melhor.

Pra finalizar, é importante você saber que existem também outras saídas para essas situações. Uma delas é a ma-ra-vi-lho-sa renda extra pra quitar as dívidas. Inclusive, esse é o desafio que a Tainá tem pela frente pra dar um chega pra lá nas dívidas que fez com os seus vários cartões de crédito.

Ainda não clicou pra ver o episódio na íntegra? Aproveita que eu vou deixar ele aqui embaixo!

Voltamos em breve com mais dicas da Nath diretamente do reality para sua casa!