A Bolsa de Valores caiu: como aproveitar para comprar ações?

22 de outubro | 2021

Quem acompanha a Bolsa de Valores sabe que hoje foi um dia de muita oscilação diante dos acontecimentos vinculados a decisões políticas como o Auxílio Brasil e a criação da Bolsa Caminhoneiro (que estão dando o que falar).

Com tudo isso rolando, a Bolsa sentiu o impacto e sofreu uma queda. Por isso, Me Poupeira! e Me Poupeiro! viemos correndo aqui pra te avisar: ESSE PODE SER O MOMENTO DE INVESTIR EM AÇÕES.

“Mas como assim, Me Poupe! A Bolsa CAIU e você tá falando pra eu colocar dinheiro lá?!”.

Sim e calma! Fica aqui com a gente que vamos tirar suas dúvidas.


Por Me Poupe!


Oscilações na Bolsa de Valores já são comuns no dia a dia de quem investe nesse tipo de ativo, afinal, elas fazem parte do jogo e podem determinar momentos oportunos para comprar ou vender ações.

Vamos fazer um exercício pra entender mais sobre como a queda da Bolsa pode ser uma OPORTUNIDADE: imagine que você está no supermercado porque precisa de tomates para um molho delicioso e, quando chega na gôndola, percebe que eles estão em promoção. Aposto que seu molho ficou ainda mais saboroso, não foi?

Então, Me Poupeira! e Me Poupeiro!, na Bolsa de Valores o pensamento é parecido. O melhor momento pra comprar uma ação é quando ela está “em promoção”, ou seja, quando elas caem (no mercado costuma-se dizer que estão “na baixa”). Mas tome muito cuidado, isso não significa que você deva sair comprando qualquer ação, viu? É preciso analisar, olhar para o histórico, escutar o que os gráficos têm a dizer pra você…

Ah! E falando nisso, adivinha quem é fluente nisso tudo? O Prof. Mira! E hoje vai rolar, às 20h, o Intensivão da Renda Variável (e é gratuito)! Olha só, QUANTAS OPORTUNIDADES passando por aqui. Aproveite e se inscreva pra aprender mais sobre esse perfil de investimento com um especialista no assunto.

E só pra fazer um esquenta, que tal tirarmos algumas dúvidas sobre renda variável? 

 

1. Quanto custa uma ação?

Tem ações que custam centenas de reais. Tem ações que custam menos de 5 reais. Ou seja: DEPENDE!

O valor de uma ação pode ser UM dos fatores pra você levar em consideração na hora de investir, mas não é o único. Afinal, uma ação cara não necessariamente vai te trazer uma boa rentabilidade. Pode ser que ela tenha pouco espaço pra se valorizar, enquanto uma mais barata ainda possa crescer bastante.

Por outro lado, isso também pode acontecer com uma ação mais barata: talvez ela não tenha muito espaço pra crescimento, enquanto outra mais cara tem. Então, pode ser mais vantajoso investir na mais cara, nesse caso.

Ou seja, é possível encontrar ações que caibam no seu bolso, mas é preciso avaliar muito mais do que o preço pra saber se elas vão ser boas pros seus objetivos ou não, combinado?


2. Vamos falar mais sobre como as ações valorizam e desvalorizam? 


Não existe só UMA condição pras ações flutuarem, mas várias coisas podem causar isso! Algumas delas são:

Oferta e procura: essa é aquela lei que você aprendeu na escola: quanto maior a oferta de alguma coisa, menor o preço. Quanto menor a oferta, maior o preço. Então, se muita gente tenta vender uma ação, o preço dela tende a cair. Mas, se muita gente quer comprar e ninguém quer vender, o preço aumenta.

Desempenho da empresa: se ela vai bem, as ações tendem a aumentar. Ou seja, apresentações de relatórios, rodadas de investimentos, prêmios… Isso tudo tende a fazer com que elas se valorizem. Por outro lado, se a empresa tiver prejuízo, passar por uma crise ou até estiver envolvida em algum escândalo, a tendência é de desvalorização.

Cenário político: falamos no começo do post sobre o cenário de hoje, com o Auxílio Brasil e Bolsa Caminhoneiro, lembra? E cada decisão que, como essas, são de alto impacto para o país, também impactam o mercado. Ou seja, não é só nas notícias de economia que você precisa ficar de olho pra ser uma boa investidora e um bom investidor! É essencial acompanhar também os cadernos de negócios e política e também ANALISAR TUDO! Estudar direitinho, definir metas e se dedicar muito bem ao assunto, viu?

 

3. Como escolher ações pra comprar?

 

Já cansou de fazer análise? Ainda bem que não!!! Porque, aqui, você também vai ter que fazer uma boa pesquisa.

Você pode usar vários critérios pra escolher as empresas das quais vai comprar ações.

Pode partir do seu gosto pessoal: se você gosta de uma certa empresa, pode verificar se ela tem capital aberto! 

Ou, então, de acordo com o histórico: ela costuma pagar bons dividendos, é bem gerenciada, tem uma presença robusta no setor.

Outra opção é de acordo com seus valores: afinal, você vai colocar seu dinheiro numa empresa, e pode ser importante pra você que ela tenha valores alinhados com os seus.

Essas são apenas algumas das coisas que você precisa analisar antes de investir em ações. Mas, acima de tudo, é preciso garantir que essas ações vão te ajudar a chegar nas suas metas.

“PERALÁ, Me Poupe!. Já sei que metas têm prazo e preço. Como eu invisto em renda variável pensando em metas????”

Ora bolas, aprendiz de milionária e milionário, eu que te pergunto: como você investe em qualquer coisa sem ter metas?????

A Bolsa de Valores é uma ótima opção pra metas de longo prazo, já que a tendência sempre é de crescimento. Além disso, dá, sim, pra você fazer projeções pra sua carteira de ações…

Bom, Me Poupeira! e Me Poupeiro!, agora que vocês estão avisados e já sabem um pouco mais sobre investimento em ações, não deixe de acompanhar a aula grátis do Mira de hoje pra ficar ainda mais afiada e afiado! Vamos deixar o link pra inscrição aqui!

 

Você também pode se interessar por:
Mira em foco: o resumo do Boletim Focus do Professor Mira
Diversificação: o melhor tempero da renda variável
6 aulas fantásticas dos professores da Me Poupe!
5 coisas que você precisa saber pra perder o medo de investir na Bolsa

 

 

 

 

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja o primeiro a deixar seu comentário